Hein? Ser Au o Quê?

(Pessoa perdida na vida): -Você vai ser o quê? Au quem? 
(Menina que sabe o que vai fazer): -Au pair... AU PAIR!!!

Au pair, gente! Au pair!! Vamos as explicações básicas. O programa de Au pair (mais conhecido entre nós como "au poor") surgiu na França, assim como a expressão que dá nome a esse tipo de intercâmbio. "Au pair" que dizer "a par" ou "igual", indicando que a relação deve ser de igualdade entre os envolvidos: sendo a au pair um membro temporário da família e não "um doméstico". (Bom, há divergências... Mas isso fica para outro post. Rsrsrs!) As duas partes se beneficiam com uma ajuda na vida diária e com o aprendizado cultural que podem trocar. Assim, o programa de au pair tem duração de 12 a 24 meses (em alguns casos pode ser de 3 meses também) e existem vários destinos disponíveis para serem escolhidos. Bom, ser au pair não é privilégio das meninas, não! Embora sejam maioria, o programa aceita homens também, desde que a família esteja procurando um rapaz para ajudar com as kids. E é com as kids que a au pair vai passar a maior parte do tempo. A au pair é uma espécie de irmã mais velha, babá, mãe e amiga internacional que cuida da vida diária das kids. A au pair trabalha até 45h semanais em uma grade horária acordada com a família. Sim, e essa é uma parte importante. A família é a au pair que escolhe, antes de sair do Brasil! Assim, você pode perguntar tudo que quiser saber antes de embarcar nessa. (Tenho um espaço com as principais perguntas aqui no blog). A au pair recebe uma bolsa semanal de U$ +/- 180 dólares + uma bolsa de U$ 500 para os estudos (au pair é obrigada a cursar 6 créditos em instituição reconhecida) + moradia (ela mora com a família) + férias de 2 semanas! Lembrem-se que esses valores são uma média para o programa nos Estados Unidos. É um ótimo programa para quem quer viajar e aprender uma nova língua. Não é o melhor programa para juntar dinheiro, né?! =D A au pair deve ser tratada como parte da família, sim! Mas deve saber dar tempo para a família passar um tempo sozinha, também! (acredite, você vai querer ficar sozinha em algum momento do seu dia também. Rsrsrsr!!). A au pair é livre, assim que acabar as suas atividades do dia, para sair com os amigos, ir para seu quarto ou fazer o que quiser! É um bom programa e como eu sempre digo:"depende 87% da au pair". Na boa, se é você que quer sair do seu país para conhecer um outro, é você que tem que se adaptar e não eles que têm que bancar as suas "frescurites", né? Provar a comida e não gostar, é uma coisa! Aí, pede-se a familia para comprar algo especial para você. Mas nem provar e reclamar porque não tem arroz, faz favor e volta para casa! Outra: ai ai ai eu trabalho demais.. mimimi isso e mimimi aquilo, não dá, né? Sério, é um programa de trabalho! São 45h de trabalho! Não tô dizendo que é certo a família te explorar e te tratar como escrava, mas lavar as louças depois do jantar, não vai matar você e nem dá uma ajuda na casa. Com o tempo você vai entender que uma mão lava a outra, e as duas lavam o rosto. Por exemplo: Uma vez, eu não estava escalada para trabalhar sexta à noite, mas apareceu uma super festa e meus hosts queriam ir. Eles me pediram para ficar com as kids. Eu, lhynda e morena, fiquei! E quando eu pedi uma sexta off para ir no show da Kelly Clarkson, eles me deram! Nem tudo é só grana, sabe?! Gentilezas são legais também. Especialmente se você tá vendo que é um caso especial!  

Bom, aproveitei para listar as principais agências no Brasil. Elas têm outro nome do exterior. Lembrando que a STB é a que oferece mais opções de países, entre eles a Austrália (lá podem ser au pair meninas de até 27 anos).


A Cultural Care/EF: www.culturalcare.com.br
A STB: www.stb.com.br/aupair
A Experimento: www.experimento.org.br


Sobre as agências abertas: tem o GAP e tem o AUPAIRWORLD (que eu me lembre de cabeça). Houve uma época em que várias meninas pagavam pela senha e faziam consultas das famílias cadastradas e tal. Bom, o site evoluiu e agora só um IP pode entrar no site por vez. Ou seja, você pode até fazer uma vaquinha com as meninas, mas só uma de vocês pode consultar o cadastro dela. Todas podem consultar o site, procurar família, e, quando achar, passar o número do localizador para a "dona da senha", que verifica o e-mail e passa para as meninas. Houve um tempo, também, que só podíamos falar com as famílias por meio do site. O e-mail deles era interno. Nesse caso, a menina manda e-mail por você e te passa a resposta depois. Esse negócio de dividir senha é o ÓH! Mas em alguns casos vale à pena. Foi no GAP que achei a minha fam do 2 ano e foi uma menina super legal que dividiu a senha comigo. 


Quanto a ir por agência aberta, como o GAP e o Au Pair World... é uma possibilidade, mas seja esperta. Encontre alguma menina na área que possa ir visitar a família para te dizer como é, ou tenha contatos na região, pois se a "coisa ficar feia" você terá como pedir ajuda. O site não te dá as garantias da agência, como por exemplo o rematch. Você até pode ir pelo site, sem agência, mas tome TODOS os cuidados possíveis e seja esperta. A Internet está a seu favor. Pesquise, verifique informações e cruze dados. Por exemplo: se uma pessoa diz no profile do site que mora no lugar A e que os filhos estudam na escola X, você pode muito bem verificar tudo pela internet. Quando é o caso de site o acordo salarial é entre você e a família (na maioria dos casos), assim como a questão das passagens. Tá sem grana para a passagem? Joga a real na família e pede para eles pagarem e descontarem do seu salário! 


Um outro site útil é o Craig's List. Esse site traz oportunidade de emprego em todo o mundo. Bom, como os sites anteriores é sempre bom ter o olho vivo e ficar esperto. É um site que oferece muitas oportunidades. Bom, só você olhando para saber do que estou falando aqui!! 


Você acha que eu poderia ter falado de mais alguma coisa aqui? Então deixa seu comentário ali embaixo, óh! Prometo que leio e respondo se eu souber!! 



Nenhum comentário: