6/21/2013

Manifestações no Brasil: eu fui!



Hoje eu fui ao protesto em Brasilia. Hoje, no meio da minha aula das 20h, eu fui questionada para que a aula de português fosse "na rua" e assim foi. Saímos das quatro paredes e fomos ao protesto.


Eu vi pessoas determinadas, cheias de vontade de mudar o cenário político nacional segurando placas e cartazes pela paz e pelas mudanças contra a corrupção. Todas pintadas e com muito sorriso no rosto, estampando a esperança em ver o país mudar para melhor.

Mas eu vi também o outro lado da coisa... Eu vi bombas serem jogadas contra os policiais/militares e vi pessoas dispostas a provocá-los. Vi pessoas que eram/são leigas às causas dos protestos, usando da violência por nenhum motivo. Eu fiquei muito triste e com medo de que o meu país entre em uma grande guerra civil. Não me interessa se os "vândalos" foram "plantados" por grandes empresas ou partidos políticos, essas pessoas podem destruir um movimento tão bonito e podem, ainda, machucar os manifestantes.

Eu não sei como podemos fazer para separar esses manifestantes "mais revoltados" dos protestos. Hoje, a multidão de Brasilia tentou sentar no chão, mas com as bombas explodindo ficou realmente complicado. Será que a multidão deveria tentar segurar esses malucos e entregá-los a polícia com as próprias mãos??

Uma coisa é certa: precisamos de uma liderança organizada que leve som, microfone e projetores. Que saiba conduzir o público. E se você disser que os participantes não precisam ser conduzidos, eu te digo de volta: guiados então. Eles precisam saber para aonde vão e o porquê de estarem indo, pois todos têm colocações diferentes, mas é preciso ter um foco. É preciso organizar as reivindicações. Uma coisa por vez.

Outra coisa que é certa: líderes (especialmente do movimento estudantil) devem assumir as negociações. OU que o povo grite em coro, reivindicações em uma SÓ voz. Uma voz de ordem nacional. Porém, devemos ter uma lista de prioridades:

1- Retirada imediata dos cargos os políticos que já tiveram seus mandatos cassados em qualquer tempo neste país. Sem possível, SOB NENHUMA HIPÓTESE, a reeleiçãos. Ou seja: para político corrupto não haverá 2 chance. Fez besteira uma vez, NUNCA MAIS PODERÁ SER ELEITO;

2- Arquivamento permanente da PEC 37;

3- Redução dos salários de TODOS os representantes do governo (ministros, senadores, deputados, etc) em 60% e perda DE TODOS OS BENEFÍCIOS, como: seguro saúde (deverão pagar plano de saúde como todos nós), auxílio moradia etc; E com seus filhos em escolas públicas.

4- O fim dessa "bolsa Copa do Mundo". Políticos (ministros) que queiram viajar para os jogos da Copa, que paguem as suas próprias passagens. E se estiverem trabalhando durante os jogos, que as suas diárias sejam em alojamentos do exército. Afinal, eles já irão de carona com a FAB mesmo.

5- Um piso salarial NACIONAL para as categorias de base da rede pública (médicos, enfermeiros, professores, policiais, bombeiros, etc) de 6 salários mínimos + plano de carreira e jornadas de 30 horas semanais.

6- Que a Tarifa Zero em ônibus, trens e metrôs seja válida nacionalmente.

7- Investimentos em educação, segurança, transporte e saúde (nos padrões FIFA, claro!);

8- Uma completa reforma da MALHA VIÁRIA NACIONAL, com a duplicação (ou triplicação) de todas as BR's e com a construção de paradas obrigatórias para caminhoneiros e turistas a cada 300km.

E deixo esse post em aberto para que todos os brasileiros possam contribuir. São inúmeros os nossos problemas, mas já provamos que temos força e vontade para resolvê-los. COMPARTILHEM essa mensagem para que todos possam deixar a sua contribuição nos comentários... Então, pessoal, o que mais precisamos mudar, pedir ou reivindicar?? E "vamos pra rua"! E vocês? Foram? Como foi? Tem fotos? Criei uma página... visitem... compartilhem... mandem as fotos!!




6/07/2013

Para aonde vão as borboletas

Eu não sei onde o mês de maio foi parar... Na verdade, eu não sei nem onde meu chão foi parar hoje. Mas eu tenho um palpite... Meu chão, assim como um pedaço do meu coração, foi parar aonde vão todas as folhas que caem no outono, foi parar aonde vão todas as gotas de chuva que a terra bebe, foi parar aonde o sol vai quando nos deixa, foi parar aonde as nuvens dançam, foi para onde voam as borboletas, foi parar aonde esquecemos alguns dos nossos sonhos de criança. Meu chão e meu coração estão juntos em algum lugar entre o cheiro do sorvete de sapoti e a música tema "do Zorro", no meio de um perfume suave e de muito carinho dado no colo. Não há necessidade de precisar esse lugar, assim como não há necessidade de definí-lo. Os pacíficos sabem dos traços que compõem a sua arquitetura e os bons o conhecerão de perto, sendo essa a única certeza que temos. Eu assumo que por muitas horas acreditei apenas em minhas lágrimas. Por muitas horas chorei pela falta de compreensão no "súbito" e pela falta de palavras para explicar tudo que fervia dentro de mim. Eu queria colocar cada pensamento para fora, mas as palavras turbilhavam em meu estômago e tudo era traduzido em lágrimas. 



Eu sei que saí de Brasilia às 10:45 e que fiquei umas 20h dentro de um avião. Eu não sei precisar se levei 20min do aeroporto de Fortaleza direto para o cemitério, ou mais umas 50 horas. Eu não lembro quem me abraçou primeiro. Também não lembro quem me segurou quando me aproximei dela. Mas uma coisa ficou tatuada no meu coração: amor de familia é imensurável. Quando eu cheguei e ganhei abraços, cada um dos meus familiares que estava lá, colocou a sua dor no bolso e foi me amparar. Foi me ajudar a segurar a minha dor que machucava assim como machucam até as dores das coisas que não entendemos. [Pensamentos traduzidos em lágrimas]. Abraços. Palavras de conforto. [Pensamentos traduzidos em mais lágrimas]. Colo. Carinho. Água. Calor. Mais palavras de conforto. [Mais pensamentos traduzidos em lágrimas]. E em mim, a vontade de falar, de gritar e de fazer as coisas diferentes, mas não havia jeito. [Outros pensamentos traduzidos em lágrimas]. Me calei e me achei em mim e nos outros. Não havia motivo para me procurar na vida agora, me procurei, então, só naqueles que a traduziam em sentido completo para mim: em meus familiares e amigos.

Eu devo ter ficado em pé ao lado dela uns muitos minutos. Eu tinha um monte para dizer. Eu só queria agradecer e me desculpar por ter chegado tarde...Mas, poxa, vó, a senhora precisava sair sem nos avisar assim? Partir pela tangente? A senhora estava tão bem... Eu fiquei ao seu lado, pois queria agradecer, viu? Por todas as vezes em que a senhora me acolheu em sua casa, por todos os aniversários que me ligou, por todas as vezes que ficou orgulhosa por alguma-pequena-coisa que fiz, mas que a senhora transformou em algo maior e me fez sentir grande; por todas as vezes que me deixou feliz por eu ser quem sou e por ter cuidado tão bem da família. A senhora será sempre nosso elo e nos manteremos unidos como a senhora nos ensinou. [lágrimas e pensamentos] Vó, se a senhora tivesse visto o quanto (ainda) sentimos a sua partida... saberia o quanto queríamos poder te dar mais um abraço e te ver sentada na sala em sua cadeira de balanço. [lágrimas apenas]. E assim, em pé ao teu lado, eu fiquei com você até o sol se esconder. Eu te disse "segredos" bem baixinhos e te dei um beijo. Fiquei ao teu lado até a senhora encontrar fisicamente quem já nos faz falta. Eu queria ser fortaleza para que a senhora visse em mim a certeza de que tudo terminava bem. Na verdade, vó, não termina, tudo continua(mos)... Você é em nós. 



Dessa maneira, ver a senhora partir com 92 anos, lúcida, cheia de vida e cercada de carinho tem sido o nosso consolo. Nós sabemos que a senhora partiu sem dores e cercada de toda atenção que podíamos oferecer. Sabemos que a senhora foi guerreira e que, de algum modo, estará sempre "olhando por nós". E depois de ter escrito tudo isso, vó, entendo porque a senhora "partiu sem avisar".... Nenhuma lagarta avisa quando vai virar borboleta. Ela simplesmente vira e voa. É mais fácil assim. Afinal, chamar atenção para algo tão bonito pode causar inveja nos que ainda são lagartas. Somos lagartas, vó. As suas lagartas. E continuaremos lagarteando até que chegue a nossa hora de voar. A vida é assim, vó, um grande e encantador mistério colorido. Tem dias que traduzimos nossos pensamentos em lágrimas e há dias em que conseguimos caçar as palavras que voam junto com as borboletas e colocá-las "no papel". Assim, quem sabe, essa mensagem possa parar aonde vão as folhas do outono, as gotas de chuva ou as vós-borboletas da gente. 

Vovó Adamir 20/12/ 1921 - 06/06/2013

6/02/2013

A Corrente-Do-Bem

A Corrente do Bem surgiu de uma mega vontade de mandar toda a energia positiva do mundo para as meninas que sofreram um acidente de carro lá nos EUA. A Mari, a Gigi e a Lalá se machucaram um bocado e estão em tratamento. Mas o acidente delas não é o motivo desse post, né? Oi? Até porque eu não tenho detalhes.. E mesmo que tivesse, não nos cabe comentar sobre essas coisas. Assim, esqueçam isso e foco nos recadinhos legais... Eu não sou amiga das meninas... E estou estudando uma maneira de fazer com que os recados sejam lidos por elas. Se alguém souber de alguém que sabe de alguém que conhece alguém que é amigo delas [rsrsrsrsrsrs], por favor, deixe ai nos comentários, né? Vou colocar alguns aqui...Mas o resto está no álbum Corrente do Bem lá no Amiga do Tio Sam no FB. Confiram!

Mayara mandou esse! :)
A Cris Cecon mandou esse! 

Bom, como eu sei que "haters are going to do what they do best, hate", já digo logo que não ligo. Vão me chamar de quê? Alguma coisa nova? Tipo: sonhadora? Super novo, hein?! Hahahahaha só que Não. Eu acredito em um mundo bom. Um mundo em que podemos nos ajudar, sem nos matarmos por qualquer coisa. Por isso, "haters" podem falar que é "tolice" ou ainda "bobagem", que o recado está dado. Eu não ligo... E acredito que as meninas que mandaram os recadinhos também não... Falando nas lindas que já estão participando... muito muito muito obrigada! :) De norte a sul, de leste a oeste, vocês foram 1000. Vocês fizeram something amazing and very kind. Eu recebia os recadinhos na maior alegria e no maior entusiasmo. Imaginem "as donas" dos recadinhos... Espero de todo coração que elas gostem. 

Não só nesse caso! Estou falando no geral. As pessoas podem ser mais humildes e doces, sim! É só querer.

Ahhhh e quem quiser participar, por favor, ainda há tempo. O inbox da página é todinho de vocês. Peguem seu papel, escrevam a sua plaquinha, tirem a foto e enviem pelo inbox do Amiga do Tio Sam no Face. A ideia é que as meninas, a Gigi, a Lalá e a Mari, possam ler essas mensagens todos os dias... E possam buscar um pouco de força e carinho nas palavras e nos gestos de vocês e, que com isso, fiquem firmes e fortes! 

**Recado especial para vocês: Gigi, Lalá e Mari- Adotei esses apelidos para protegê-las de qualquer dor de cabeça que o uso dos nomes pudesse dar: meninas olhando o FB de vocês e tal. A ideia não era falar do acidente em si, mas mandar toda a energia positiva que vocês pudessem receber. E energia boa nunca é demais, né? Eu passei pela mesma coisa- perdi o chão e o rumo- quando sofri um acidente de carro nos EUA, fraturei a coluna e precisei voltar para fazer tratamento no Brasil. Gostaria que vocês soubessem que dói muito, mas o crescimento pessoal de vocês será proporcional a dor. Gostaria de dizer que a dor e a tristeza irão passar também. E, um dia, as peças do quebra-cabeças se encaixarão e vocês entenderão os planos Maiores. Não, desculpem, esse episódio vocês não irão esquecer. O corpo de vocês se encarregará de lembrar. :( Mas posso dizer que além de mais fortes e preparadas para essa luta que é a vida, vocês saberão que são "duras na queda" e saberão que foram feitas como bambus- que se retorcem, se balançam, mas não se quebram jamais. Toda sorte na fase nova e muita força! Fé que as coisas se ajeitam e saibam que estamos felizes por vocês estarem bem. 

And you, reader, what are you doing to change the world around you? We have started! And we are many building a world free of hate. Come and join us!