2/16/2013

Brasilidade!

O tema do post de hoje será "Brasilidade: não perca a sua"! hahahaha vai ser um post curto, mas decisivo. Alguém ai tem alguma ideia do que é "brasilidade"? É! Eu bem acho que inventei essa palavra mesmo. Não sei ao certo. Rsrsrs Mas eu estava sentada na aula de Introdução à Linguística quando escutei uma aluna dizendo que, quando ela fala em inglês, ela faz tudo para apagar a marca de falante de português dela. Hummm... Eu pensei: "Má que ultrapassado, querida". Apagar a marca da sua língua, é apagar parte da sua história como cidadã e de sua herança como ser humano. Mas tá. Nem dei "tchum" (oi, que eu vou ficar na aula entrando em atrito com calouro, né?). Seguiu minha vida e tal. Peguei meu carro, troquei de prédio e fui para a segunda aula. Ou seja: alunos diferentes. Aula de INGLÊS, senhorita leitora desde blog, aula de expressão oral. Acabamos entrando no mesmo debate- dessa vez em inglês- sobre sotaques. Qual o melhor? Qual o mais aceito? E um menino disse: "Eu passo horaaasss - e faz cara de Fátima Bernardes- treinando meu sotaque britânico". Eu penso novamente: "Oi? Esse papo de novo? É sério isso, produção?" Gente, já não seria muito bom poder se comunicar USANDO AS PALAVRAS CORRETAMENTE em uma segunda língua? Agora você quer apagar a marca da primeira língua também? E ele continuou, "porque quando fui a Londres-mimimimi ninguém sabia que eu era brasileiro". Minha vontade de dizer "que pena"!! Sério! Me conta. Alguém me diz. Tirando em sérios casos de segurança, por exp. não pagar de turista em uma zona de conflito, qual a vantagem de apagar seu sotaque? Assim, a galera da Alemanha nasce falando inglês. [Tenho certeza. Rsrsrs] e nem por isso eles apagam o sotaque ou falam mal do país deles. Gente, vejam a diferença: criticar a politica e a qualidade da educação é uma coisa. Ter vergonha de ser reconhecido brasileiro, é outra. Poxa, na boa, nosso país é tão ruim assim? Nossa língua é tão feia? Ensinem umas duas palavras para as kids. E digam que não é espanhol, é português. Escutem música alta-MPB- na casa de vocês. Deixem um cd de MPB no carro. Coloquem um funk e digam o que é. Duvido que eles não vão se arrepiar com a batida e com a melodia que a nossa língua tem. E digam que a letra "não é lá essas coisas", mas o rap americano é bem tenso também. Ou alguém me diz se "can you blow my whistle, baby" é puro charme da língua inglesa? Rsrsrs mostrem o nosso sambão... Percam umas folhas- pode ser até um conto de Machado de Assis- pela cozinha. Peçam que leiam um poema. [Sim, há material em inglês e em francês]. Apresentem Romero Britto, afinal, Picasso está fora de moda. Brincadeirinha! Façam um pão de queijo, uma tapioca ou um brigadeiro e os chamem pelo nome. "Olha, isso é um bobó de camarão!". Se não gostar de algo por aqui, critique. Mas não julgue a nação inteira. Tenha orgulho de ser quem você é e do que você faz. Afinal, conheço poucas meninas que deixaram a própria casa em busca de um ideal. Enfrente tudo de cabeça erguida. Lembre-se do que você fez para chegar onde chegou. Estude inglês. Depois, estude mais. Legenda para você é coisa do passado. Livros podem ser lidos uma segunda vez e agora na língua que você está aprendendo. Aprenda sobre a cultura dos que te cercam, mas não esqueça de onde você veio. Não esqueça as suas raízes. Trabalhe sua pronúncia, mas não apague a sua identidade. E lembre-se que é muito bonito sermos reconhecidos pelo que somos: brasileiros! 



Recado dado, peço: mandem dicas/notícias/piadas/pensamentos para a nossa página no FB. E, claro, deixem sugestões para o próximo post (de volta ao mundo auperiano com a minha visão de sobrevivente!)... Ahhh.. estou listando os blogs aqui ao lado.. aos pouquinhos. Pfv, liberem os comentários, sim!! Adoro deixar um "alozinho". BeijoooooooooooooooS!

2 comentários:

Ju Santos disse...

Concordo em gênero, número e grau...
Nosso país tem defeitos como todos os outros... Mas isso não justifica que ninguém queira esconder suas origens... Isso, na minha humilde opinião, é vergonhoso... Quem tem vergonha de ser brasileiro não deveria merecer ser brasileiro...

Adorei o post Tarci (posso chamar assim? ahahahahahahahaha)...

Beijos

Dani disse...

Menina, seu post me deu arrepios! Eu AMO meu país e, principalmente, mais que tudo aqui, minha língua. Fiz Letras e sou apaixonada por português desde sempre! Ainda não fui pros EUA, mas tenho a exata noção do que espero absorver da cultura deles e de como deixar a marca da minha. Tenho alguns amigos americanos e chego a derramar lágrimas falando da minha terra, de tudo o que há de bom por aqui (afinal, pra falar mal tem um monte de gente por aí, deixo isso pra eles). E eu tb ouvia muito nas minhas aulas esse lance de sotaque, essas discussões polêmicas e sem sentido... Muito triste. Enfim, adoro seu blog e, como criei um (não só sobre au pair), resolvi comentar.
Beijão!