12/31/2013

Aquele sobre o Ano Novo!

Simplesmente amar. 

Como já dizia o poema de Drummond, quem teve a ideia de dividir o tempo em pedaços e difundir a ideia de que a esperança pode ser renovada de tempos em tempos, foi um ser inteligente. Astuto como toda criatura que acredita em há apenas uma forma de se fazer política ou de se bater um bolo: ingênuo. Como ele pode apostar todas as suas fichas em uma renovação que aconteceria de tempos em tempos APENAS? Melhor seria se ele tivesse apostado em difundir a ideia de "simplesmente amar". O amor é algo tão raro, que a simples ideia de amar, pura e simplesmente por amar, parece algo tão surreal. Deveríamos aprender o valor do amor desde cedo. Pena que nem todos são filhos desse sentimento e alguns nem chegam a conhecê-lo por completo. Para eles o amor é algo mais raro ainda. E assim, é na raridade do amor que mora a nossa responsabilidade de ensina- lo e de vivê-lo em sua forma mais singela. Simplesmente amando. Simplesmente amando o que passamos, pois foram experiências que nos ensinaram a viver. Simplesmente amamos o que não nos ama, pois a maior prova de que amamos é não exigir nada em troca. É amar pensando na felicidade do outro, vendo o outro como rosa que merece de cuidados e sabendo que arrancá-la seria o mesmo que matá-la. É simplesmente amando o que passou, olhando pra frente e guardando no coração as melhores lembranças. É simplesmente amando o que estamos por receber, pois então já saberemos como amar o que está por vir. E saberemos como é raro, e daremos mais valor. E como tudo que é difícil de ser encontrado, ele só fica se for convidado. E não se demora se não for valorizado e pode passar como uma brisa leve, sem nem ser notado. Assim, ame. Ame o que se está vivendo agora. Simplesmente ame o que passou e foi embora. Ame o que restou. Ame lembranças que você guardou e ame sonhos que estão por vir. Ame tudo que foi bom e te fez feliz. Ame a força que surgiu e te fez mais forte em momentos não tão fáceis. Ame o doce e aprecie o amargo, pois são como todas as dualidades que nos servem de parâmetro. Simplesmente ame o novo. O belo. O não tão belo. Ame abandonar ideias, ame escolher ideias trocadas. Ame buscar objetivos e ache a mesma graça em buscar alguns novos. Ame correr atrás do tempo perdido e ame perder tempo quando sobrar. Ame tirar um dia de folga e ame trabalhar. Ame tomar um banho de chuva e ame não deixar a água nem te tocar. Ame com palavras e com gestos. Não os economize. Ame perdoar e ame a felicidade. Ame quem está ao seu redor e perdoe quem não quis ficar. Ame o que se realizou e seja esperançoso com o que foi planejado mas que ainda não se cumpriu (amém! E ame esperar... No tempo certo virá.) Ame plantar e saiba que a colheita poderá nem sempre ser completa. Ame o  que já chegou e o que está por vir. O que te gosta e o que te gostou. Mas ame independentemente da época do ano ou das fases da lua. O coração não sabe que o ano acabou ou que a maré está alta. O coração apenas ama. Eu apenas amo... Mas agora que deixei o recado, termino desejando o mesmo que o poema desejou: ame os seus sonhos. E que eles te tirem todos os dias da cama e te guiem pelo desconhecido. Que te motivem. E que sejam substituídos sempre que forem realizados. Feliz 2014. 

Em memória ao primo Joninho (24-01-85  +05-01-2014). Sempre cedo demais. Rápido demais. 

12/17/2013

Aquele sobre as redes sociais...

E quando você acha que já viu de tudo.... Aparece algo pior... sabe, eu achei que o primeiro objetivo do Facebook tinha sido ruim... Vocês viram o filme? O Facebook foi desenvolvido para que um dos criadores pudesse saber mais sobre a vida de uma menina que ele estava  afim, na faculdade... Mas isso não é péssimo... eu disse "ruim".... Péssimo foi linkarem o FB ao Lulu e, em um ato hipotético, ao Tubby. 



Gente, eu não tenho mais Facebook porque cansei de ver a maldade das pessoas... Cansei de ver gente se agredindo à toa, gente machucando quem está do outro lado da tela, pois não pensa no que vai escrever. E quando pensa, não escolhe boas palavras. Cansei de ver inveja disfarçada de preocupação. Cansei de ver falsos amigos me procurando apenas para saber como vai o meu trabalho e me pedir pequenos favores. Então, eu fechei a minha conta e sai de lá. Por isso, a página do Amiga do Tio Sam no FB tem estado mais paradona... quem posta para mim é alguém com conta no FB. :) Eu escrevo, ela posta e só. Mas eu continuo recebendo os recados e ajudando quando precisam de mim. É para isso que tenho o blog e que disponibilizo meu e-mail. :) Continuem contando comigo. Podem pedir ajuda. Sei que au pairs precisam de ajuda... quem não precisa são "esses amigos" que só aparecem uma vez no ano na minha vida.... Bom, explicado porque sai de lá, meu enorme pedido aos meu povo: PUBLIQUEM O LINK PARA ESSE POST NOS GRUPOS de au pair por MIM! Gostaria de avisar que continuo com a página e com o blog. Eu vou dar um jeitinho de ter a página funcionando mais vezes por semana, podem deixar. 

Ahhhh o motivo desse post, né? O real motivo... Bom, como vocês sabem, criaram o tal do Lulu (que eu não cheguei a ter... saí do FB antes...) e meu irmão falou que havia muita coisa "pesada" lá... muitos adjetivos ruins, avaliações falsas... essas coisas... pessoal, se a host family tem FB e se você é male au pair e não fechou a sua conta do Lulu, a family pode te achar. E pode ler coisas horríveis que escreveram sobre você. O pior é que é anônimo, né?! Super legal.. só que não! Achei esse Lulu uma idiotice sem tamanho... Um appl criado não para ajudar a humanidade, pelo contrário... Dai teve o Tubby... que NUNCA foi lançado, mas que faria a mesma avaliação pelas meninas... 

Bem por aí!
Aqui em Brasilia, antes mesmo de ser lançado, o Tubby já respondia por ações no Ministério Público. Sério, gente, na boa?! Alguém me explica os motivos de levar alguém a falar mal de alguém assim... Contar mentiras... porque, é claro, as avaliações positivas sempre são menos vistas que as negativas... o bom é saber o lado ruim de cada pessoa que conhecemos... Reza a lenda que o Tubby nunca será lançado... eu não contaria com isso... Por isso a minha dica: fechem a sua conta lá mesmo assim. Vocês têm que dar um primeiro loggin e depois "fechar conta"... Há tutorias no Google. :) Pensem nas families que podem ver qualquer dessas coisas... É triste. Eu sei. 

Mas essa é a minha opinião!! E vocês? O que acham disso? :)

Beijos,
Tarci

12/11/2013

Aquele sobre a saudade....

Só quem sente a dor no peito
Sabe da falta de ar
De se estar tão longe
e de perto se querer estar....

Só quem já amou
Sabe o valor de um abraço,
Saudade desenvolve-se no laço
É coisa de coração
E só quem foi afastado
Sabe o preço da solidão

Solidão sem está sozinho
com vários na multidão
É a solidão mascarada
De se querer, até na madrugada,
quem prendeu seu coração.

Saudade coisa boba, 
Saudade arrepio frio,
Saudade que desce rasgando
Quando choras noites a fio...

Quando um beijo te bastaria
a mãe, o pai e o irmão
Saudades noites vazias
Silêncio no coração! (Tarciana Barbosa)

Calma! Nem toda saudade dura para sempre... há de passar... tudo passa... Vai sendo forte, vai ocupando a cabeça e seguindo com a vida... onde quer que você esteja, a vida é para ser vivida... Há quem escolheu nos deixar e há quem deixamos também.... Força! 

Bem assim!
Beijos,
Tarci

10/06/2013

Aquele em que você não precisa concordar comigo, mas e com seu host?

Bom dia, dear people! 

Ahhh divide o café comigo, vai!! :)
Domingão da preguiçona e eu aqui ralando o popozão. Domingo para mim é dia de fazer planejamento e de atualizar meus blogs. Nem sempre consigo atualizar todos. Hahaha O domingo acaba sendo curto! Mas eu sempre trabalhei domingo... Desde que eu tinha 14 anos, em festas infantis.... quando fui au pair, meus dias off eram segunda e terça... detalhe: eu fui sem saber disso! Rsrsrs... por isso continuo ajudando aos queridos.... Tive um ano legal, mas fui super trouxa... hahaha esqueci de perguntar tanta coisa... mas bem, isso ficou para trás... seguiremos com o novo....

304 views do último post... wow... muito obrigada, people!! De verdade!! E tudo isso em menos de 2 dias que o post estava no ar....Eu comemorei cada vez que alguém entrou e deixou um recadinho... eu vibrei mesmo.... Era um post que eu sempre quis escrever, dei o sangue, sabe?! E depois que escrevi ainda ouvi uns comentários do tipo:"Ibope alto não quer dizer que as pessoas concordem com você..." Well... Acho que eu SEI DISSO, não é? Na verdade, EM NENHUM dos meus post faço pedidos malucos para que vocês concordem comigo. Isso seria arbitrário. Um abuso. Seria EU tentando COLONIZAR as ideias e opiniões de vocês. E, na boa, eu não faço essa corrente. Meu objetivo maior é que TODOS leiam, pensem e possam REFLETIR. Daí, meuw, você faz o que você quiser com a sua vida. Mas saber que esse era um assunto muito popular entre as meninas e que eu pude traduzí-lo em palavras foi uma sensação maravilhosa. 

Ao meu povo que deixou recado nos comentários do último post: @Franciele, @Bárbara e @Gabi, obrigada, girls! De verdade! Fiquei feliz em saber que havia escrito algo bom. Meu e-mail é tarciana.barbosa@gmail.com. As meninas que me mandaram carta, podem ficar calmas, que estou trabalhando nelas, ok?! ;) Mandei e-mail para quem me mandou e-mail e expliquei que já estou fazendo o que prometi. Só não fui mais rápida porque estive doente. 

Indo ao assunto de hoje.... Cara, como é o seu relacionamento com o seu host? Geralmente, a host é mais aberta ao diálogo... é ela quem gosta de saber da nossa vida, se estamos nos sentindo em casa e tals. O host já é mais fechadão, quieto. Pelo menos comigo era assim. Meu host do primeiro ano, quase não falava comigo. Eu bem acho que ainda hoje ele não era exatamente meu fã. Eu era uma pessoa vinda dos confins do mundo para "mudar" a rotina da casa dele. Hahaha.. Quando eu vou visitar, ele fala comigo. Sim. Uma vez. Quando eu chego. E só. O resto da familia me abraça, me leva para passear e tira fotos comigo. Ele é bem paradão. Minha ideia de que ele não vai muito com a minha cara tornou-se mais nítida no dia que ele "me esqueceu" no cinema até 1am. Ele deveria ter ido me buscar às 22h. Eu liguei em casa, ele atendeu, disse que estava indo me pegar (eu tinha acabado de chegar nos States, era uma noite de neve e eu não podia dirigir sozinha ainda) e virou para o lado e dormiu. Ele nem se levantou para ir me buscar. 1am eu tornei a ligar... pensei um monte de bobagens: o cara sofreu um acidente, alguma kid sofreu um acidente, ele foi para o mall errado... mil coisas... dai dessa vez, eu liguei no telefone da oficina que era 24h e funciona na frente da minha ex host casa. Quando o tel lá toca, todos os tels da casa toda tocam juntos. Dessa vez ele acordou num pulo. Mas, como ele, o resto da familia acordou e o vovô foi quem falou comigo no tel e disse que estava saindo. Meu host só ouviu o tel, imaginou que era eu e entrou no carro só de pijamas. Os dois chegaram juntos no mall. E o vovô disse:"vai com ele que vou ajudar um carro que quebrou". Falei "ok" e entrei no carro sem dar uma palavra com ele. No outro dia, a minha host fez o maior escândalo do mundo. Eu nunca tinha visto a K. tão furiosa. O host teve que sair e comprar flores para nós duas. :P Tennnnso!! Mas é desde então que eu acho que ele não gosta assim tanto de mim... e a nossa relação era de "bom dia", "tchau", "I am going now"... essas coisas... 


Cansa não, fia! Calma! Ainda há muito para ser vivido!
Daí, cheguei no 2 ano e troquei de family. Não, não foi por causa do host. Eu simplesmente queria morar nos dois lados dos EUA. Assim, eu sai de NJ e fui para a Califórnia. Orinda, para ser mais exata. 15min de SF. Lugar lindo, encantador. :) E o novo hosto? Bom, esse falava um pouco mais comigo. Mas a comunicação ainda não era 100%. Geralmente, ele pedia para a hosta me pedir as coisas... Mas eu conversava bem mais com ele. Na hora do jantar sempre tinha uma boa conversa com perguntas sobre o Brasil e tal. Ele era legal. E, muitas vezes, eu dava a minha opinião sobre os assuntos que conversávamos e ele tentava me fazer pensar como ele. Era interessante... ainda bem que eu não tinha que concordar com tudo. Um dia, ele me chamaram para ir ao templo. Sexta-feira. 6pm. Eu estava off e fui. Poxa... eles falavam tanto de lá. Eu precisava saber como era. Como uma observadora, fiquei alguns minutos estudando o local.... Procurando seguir o que os outros faziam para não errar... e foi aí que vi que meu hosto era outra pessoa quando estava naquele lugar: muito mais feliz, empolgado... e todas as conversar sobre o templo, depois desse dia, foram mais produtivas. Afinal, eu sabia do que ele estava falando agora... EU NÃO PRECISAVA só concordar: "hum hum... cool.. nice... really" Com "medo" de falar bobeira ou com medo de discordar... podia dar mesmo a minha opinião, pois tinha ido, visto e vivido com eles... Mas isso só aconteceu porque ele me deu espaço e eu aceitei ir. E ele aceitou me mostrar.

E tanto esse quanto o do primeiro ano eram bons pais. O importante é saber que pode ser só o jeitão dele mesmo e que você vai ter que aprender a conviver com isso se não quiser entrar em rematch e pode ser que, mesmo entrando em rematch, nada mude. E você encontra outro super "tranquilão"... Desses que nem sabem se você está ou não em casa. Mas o intercâmbio de au pair tem dessas coisas mesmo. VOCÊ precisa aprender a se relacionar em 2min com pessoas que nunca viu na vidaaaaaaaaaaa!! Vejamos: você tem irmãos? Você briga com eles também, né? E com seus pais? Agora imagina com pessoas que você nunca viu antes?! Sééééério... ou você vai/fica/tem a mente aberta, ou irá enlouquecer, certamente. Não, não é uma tarefa fácil. E sim, é bem mais fácil escrever do que realmente fazer alguma coisa, mas se você não ler essas poucas linhas e tentar, ficará para sempre no limite entre aprender a conviver e querer que a convivência seja do seu jeito. 

Então, como é na host family de vocês? Ou como vocês acham que vai ser? Deixem nos comentários que quero publicar exemplos aqui no próximo post. 

Beijos e até a próxima.

Tarciana

10/01/2013

Aquele sobre a casa não ser sua!

Oi, auperístikos! Quase um mês sem passar aqui... Juro que a culpa nem foi minha... Aconteceram tantas coisas... Umas que nem valem a pena mencionar aqui... sad, sad! But let's move on, right?

Pessoal, hoje a página no Face atingiu 1000 likes. Estou muito feliz. São mil auperístikos seguindo o blog, as dicas e as brincadeiras que eu posto lá quase todos os dias. Como eu não teria conseguido sem vocês, aqui vai meu presente para os futuros auperístikos: se você está preenchendo o seu appl e se você já fez a sua carta, pode mandá-la para o meu e-mail que eu corrijo para você, ok? Vou corrigir as cinco primeiras que chegarem de hoje, 01/10, até sexta, 04/10. I am waiting! And thank you, nice people! :)



Vamos ao tema de hoje? É um tema bem simples de entender, mas muitos intercambistas têm problema para internalizar um fato bem real: a casa não é sua!

Gente, eu sei que você pagou para ir e que a family aceitou te receber, MAS A CASA NÃO É SUA. Sim, você é parte da familia, eles te amam, MAS A CASA NÃO É SUA. É... você mora lá e tem um quarto e até ajuda nos trabalhos domésticos, MAS A CASA NÃO É SUA. E por que eu estou aqui martelando essa ideia? Porque nós temos auperístikos sem noção... Eles acham que só porque moram lá têm que "mandar" os hosts "tomarem vergonha na cara" e fazerem certas atividades domésticas. Não, vocês não têm que mandar nos hosts. E nem que pedir. É assim que funciona: se a host pedir para você, aí você diz CARINHOSAMENTE que não faz parte dos seus deveres de au pair. Se você QUISER fazer porque algo te tira a vontade de viver, tipo lavar as louças porque odeia ver a pia cheia, ai você faz e fica na boa. Nada de deixar bilhetinho para a host mandando/pedindo que ela lave uma louça que foi ELA, NA CASA DELA, quem sujou. Sim, ela vai lavar quando quiser. Imagine você, recebendo uma menina dos fins do mundo, que fala a sua língua marromenos e que está ali para fazer um trabalho X, te deixando um BILHETE/e-mail/RECADO NO FB te pedindo para lavar a SUA louça. 

Não gosta de morar aqui? Volta para casa, amor!
Oi, né? Se liga. Masssssssssss, e tudo tem o mas, se tem uma coisa que a host faz e que te irrita, então, fia, chama para uma conversa. Em casa. Cara a cara. Mostrando o problema e, o mais importante, APRESENTANDO A SOLUÇÃO. Que meleca de dizer: "isso tá errado e acabô!", nem faz sentido, né? Combinem alguma coisa, converse com jeito, pois a casa não é sua. Se ver louça na pia te mata, lave. Se não quer lavar, fique na sua. Tire de dentro, use a água e coloque de volta. Difícil? Então lava, ué! "Ahhhh Tarciana, mas não fui eu que sujei"... a gente sabe, fia! A gente sabe! Mas a tua host TEM O DIREITO de sujar o que ela quiser e de deixar onde ela quiser e do jeito que ela quiser. Falta de educação? Sim. Preguiça? Talvez. Mas ela, a tua host, é uma mulher crescida. E ela não é tua responsabilidade. Usa a pia, não deixa as coisas das kids e continua teu dia. Se ela te pedir, aí sim, conversa... pois se ela te pede para fazer algo assim, você também pode conversar. Calma, fia, não chama a LCC de cara não. Chama a host e fala com ela. E faz o mesmo que escrevi aí. Esses casos delicados podem dar rematch, sim... Euzinha aqui não ia querer uma menina X me falando que tenho que lavar a louça todo dia de manhã porque isso a deixa "crazy". Hahahaha se ela me fala isso, é rematch e beijo. 

hahahahaha só os fortes entenderão!
E isso não é tudo... outra coisa que os auperístikos têm que lembrar é que: a family viajou, mas você DEVE perguntar se pode levar amigos/ fazer festinha. Bem, use a lógica: eles viajaram, você não pediu, deu uma PUTA festinha, ACONTECEU MERDA, você se lascou. Outra: se os vizinhos virem, você se lascou de novo. Ou ainda, uma amiga leva uma amiga que leva uma amiga que você não conhece. Nunca viu a guria antes. E a guria FUMA na sua casa (o que é proibido), ou "passa a mão" em alguns itens da sua host... E aí, José? Como lidar? Dica importante: não saia confiando em todo mundo... isso é um intercâmbio, não um filme da Disney. Há gente má lá fora também....E lembre-se: cara, você sempre irá se lascar se não contar a verdade. PEDIR: "oi, já que vocês vão para o lake, meus amigos podem vir aqui?" Fala tudo... "nós vamos ver filme, jogar games ou nadar... fazer umas caipirinhas... mas EU DEIXO TUDO ARRUMADO E ME RESPONSABILIZO"... parte importante. Afinal, a casa não é sua. 

Pela minha experiência: eu vivi 1 ano com uma fam que adoravaaaaa uma bagunça. Até eu chegar. Sim, rolava muita coisa pelos cantos, uma zona só e eu ía ajeitando como podia... Mas algumas coisas não dependiam de mim. Por exemplo: meu host tinha que criar coragem e organizar o jardim... fiquei um ano lá e não sentei no deck da casa deles nem uma vez. Hahaha não dava. Tinha poeira, tinham aranhas... e eu doida para chamar azamigas para lá... Mas não rolava mesmo. Um dia, eu joguei um verde p/ minha hosta: "vamos redecorar o deck?".. Ela amou a ideia e a gente foi até uma loja e comprou muitas coisas legais. Pergunte se ela decorou o deck? Não, né? Foi tudo parar na garagem. O host nunca limpou o deck. Hahaha outra: eu tinha aulas 3x na semana das 19h às 22h. Mas eu precisava sair às 18h. Eu deixava tudo organizado, kids limpas e pia limpa e jantar encaminhado e caia fora... no outro dia de manhã, rolava a zona na pia, né? Mas eles guardavam o jantar p/ mim e SEMPRE tinham coisas que eu gostava na geladeira. Algumas vezes, eu até lavava PARTE  da louça.... outras vezes, eu deixava. E a gente ia sobrevivendo... nunca precisamos conversar sobre isso... ficou no ar. Nunca me pediram diretamente. A gente conseguiu levar. Com uma boa conversa TUDO pode ser acordado. Inclusive o carro.... Eu só podia usar um deles... com a rotina e a necessidade, acabei saindo em todos. O que estivesse mais perto, eu ia. Minha paixão era a minivan. Era leve. Mas logo que cheguei eu não podia dirigir porque ela era muito grande. Dai eu só dirigia a KIA. Depois que aprendi, e PORQUE EU GOSTO, eu limpava os carros aos sábados com a ajuda das kids. Sim, eu trabalhava sábado e domingo... e folgava segunda, terça e metade da quarta... Cara, é a vida. Uma coisa compensa a outra... e muita coisa pode ser resolvida no diálogo. 

E vocês? O que tem parecido um pesadelo aí? Ou qual o maior medo de quem ainda nem foi? 

Beijos e muito obrigada... 

**Respondendo os comentários**
@Aline: valeu, querida! :) 

9/07/2013

Morando fora...

Meus queridos,

MORAR FORA não é apenas aprender uma nova língua. Não é apenas caminhar por ruas diferentes ou conhecer pessoas e culturas diversificadas. Não é apenas o valor do dinheiro que muda. Não é apenas trabalhar em algo que você nunca faria no seu país. Não é apenas ter a possibilidade de ganhar muito mais dinheiro do que ganhava, (ou nao).*

Não é apenas conquistar um diploma ou fazer um curso diferente. Morar fora não é só fazer amigos novos e colecionar fotos diferentes. Não é apenas ter horários malucos e ver sua rotina se transformar diariamente. Não é apenas aprender a se virar, lavar, passar, cozinhar. Não é apenas comer comidas diferentes, pagar suas contas no vencimento, se matar para pagar o aluguel. Não é apenas não ter que dar satisfações e ser dono do seu nariz.

Não é apenas amar o novo, as mudanças e também sentir saudades de pessoas queridas e algumas coisas do seu país. Não é apenas levantar da cama em um segundo quando chega encomenda 
do Brasil. Não é apenas já saber que é alguém do Brasil ligando quando toca seu celular sempre no mesmo horário. Não é apenas a distância. Não são apenas as novidades. Não é apenas uma nova vista ao abrir a janela.



Morar fora é se conhecer muito mais. É amadurecer e ver um mundo de possibilidades a sua frente. É ver que é possivel sim, fazer tudo aquilo que você sempre sonhou e que parecia tão surreal. É perceber que o mundo está na sua cara e você pode sim, conhece-lo inteiro. É ver seus objetivos mudarem. É mudar de idéia. É colocar em prática. É ter que mudar sua cabeça todos os dias. É deixar de lado as coisas pequenas. É saber tampar o seu ouvido. É se valorizar. É ver sua mente se abrir muito mais, em todos os momentos. É se ver aberto para a vida. É não ter medo de arriscar. É colocar toda a sua fé em prática. É ter fé. É aceitar desafios constantes.


É se sentir na Terra do Nunca e não querer voltar. É querer voltar e não conseguir se imaginar no mesmo lugar. Morar em outros países é se surpreender com você mesmo. É se descobrir e notar que na verdade, você não conhecia a fundo algo que sempre achou que conhecia muito bem: VOCÊ MESMO!!!!

Autor Desconhecido




E para você, o que é morar fora? Muitos depoimentos, sobre

 como a vida muda em 1 ano, estão na página do FB!






8/31/2013

A falta de um livro e de pai e mãe

Oi, pessoal! Esse post é curtinho, mas é forte. Veja o vídeo e pense comigo....



Sabe quando a tua host diz "Não esqueça de ler um livro para eles?". Pois é! Você responde assim: "Se eu ler um hoje, qual você lerá amanhã?"... claro, em um tom bem nice. Pessoal, a educação de uma criança é responsabilidade de todos que estão por perto dela. A host tem que entender que você, au pair, não é substituto de pai e mãe. E você, au pair, tem que entender que seu trabalho não é/será apenas diversão. A sua participação da vida de uma criança é importante, sim! O que você a deixa ver e ouvir irão trazer algumas consequências... Eu sei que é muito difícil, muitas vezes, dizer o que é certo e errado, mas é preciso trabalhar com as kids até esse lado de terem opinião e saberem decidir o que seria uma boa ideia ou não. Além da música de péééésimo gosto, mas que é levada pelas duas na brincadeira, a parte mais perigosa aqui é o acidente. Imagina uma kid mais nova nessa situação? Certamente essas duas já fizeram isso antes. E certamente você já viu a sua kid subir em algum lugar, não viu? Como você lidou com isso? Explicou que ela pode acabar se machucando? Voltando à música... o que você escuta perto delas? Em inglês mesmo... já pensou na frase:"...we can do what we want, say what we want"... está na moda, tocando muito, né? Pode não ser nada, ou pode ser muito quando trabalhada no subconsciente. É só saber escolher... O maior objetivo aqui: refletir. E vocês? O que acharam e como agiriam? [ps: eu também ri, mas não deixei de refletir!!]

Beijos!
Link para a página do Amiga do Tio Sam no FB aqui

8/28/2013

As qualidades de uma au pair...

Não é quantas vezes você escreve no blog, mas sim, quantas das coisas que você escreve são boas de serem lidas e/ou farão a diferença para alguém! Hahahaha Estou de brinks! Essa frase foi inventada para justificar a minha ausência por questões "trabalhísticas". Hahaha Vamos ao post de hoje. Semestre tudo= tudo noooooovo!! Novas turmas, novos desafios, novas conquistas e novos alunos... PERAÊ! 

-"Tu tá doida e misturando as coisas, Tarciana? Esse é o blog que au pair!"
- I know it, I know it!.... But I have got a point... read on to find it out!

Hoje eu lembrei que estava para postar uma conversa que tive com minhas ex kids, por Skype, semana passada. Nós 3 fizemos o top10 para ser au pair! O primeiro a falar foi o Lulu e ele foi bem direto. Ele tem 9 anos e falou a condição número 1. Mas não pula para lá não. Vai lendo tudo... 

10- Ser organizada... "Poxa, quando você chegou aqui, eu só tinha 2 anos... não dava para arrumar o quarto sozinho"... Hahaha ri alto. Ele até ajudava, mas ele tem razão. Organizar é bom e faz parte do nosso trabalho!

9- Saber cozinhar qualquer coisa. "Eu gosto de "chocolate ball"- BRIGADEIRO-, Tarci". Essa quem falou foi a Mia. Gente, cozinhar para eles é tão simples. Geralmente, tudo está pronto e é só esquentar. Quem não tem imaginação pode olhar coisas simples na internet. Até a maneira de arrumar os pratos faz a diferença.

8- "Ser legal com meus amigos que vem aqui", Lulu também. Hummmm... essa é complicada. Você não quer cuidar de várias crianças, mas pode ser uma boa saída. Eu gostava. Essa aí é bem pessoal. Eu ficava, algumas vezes, com 6 e não achava ruim. 

7- Gostar de jogar. Essa é auto-explicativa. Hahaha... 

6- "Gostar de ir ao cinema e de ver filmes em casa". Essa foi da Mia. Fia, quando uma kid te convida para um filme, é tipo um "I love You". Vai lá. Sente no sofá, se você tiver permissão dos pais e marca uma presença, né?! 

5- "Gostar de sair com a gente"... Eu perguntei essa e eles falaram que era importante. Seria legal mostrar os lugares que eles gostam de ir para a au pair. Eles me levavam para todos os lugares. Eu adorava ir. Até viajamos... Claro que você vai ajudar com as kids, mas é bem legal... Até hoje, quando vou visitar, a gente vai aos mesmos lugares: cinema lá do mall, o pizza place down the street e por aí vai...

Skypiando!

4- "gostar de brincar", Mia. Ela amava brincar de "casinha" e de "salãozinho"... a gente fazia as unhas, fazia penteados... Sentávamos no chão e ficávamos brincando... Eles lembram até hoje... 

3- "gostar de crianças", Lulu novamente. "Why someone who does not like kids wants to work with them? it 's crazy, Tarci"... hahaha well, said, Lu... Well said! 

2- "Gostar de mim". Hahaha ri alto. Preciso explicar? Não, né?

1- "Ter paciência. Não gosto que gritem", Lulu #1 para ele. Nem preciso explicar, né?! Oi?

E hoje, na hora da minha aula, eu lembrei do número 1 do Lulu. Especialmente porque agora eu tenho 22 crianças (esse número varia de acordo com o dia), da idade que ele tinha quando eu fui au pair e eu SEI QUE É PRECISO PACIÊNCIA, mais paciência e uma dose extra de paciência!! Eles estão aprendendo tudo e é uma fase de descobertas e desafios. Assim, faz favor, se você não tem paciência, nem comece o processo. Adaptação leva tempo também. Assim, quando você chegar, levará tempo para ganhar os kids, ter a confiança dos hosts e se acostumar com a cidade... Please, seja paciente e faça com carinho... É um trabalho, mas lembre-se: tudo que é feito com carinho e respeito, é recompensado com bons resultados. ;)

Força.... que se não tá fácil para você, imagina para a tal da Micheline Borges... tsc, tsc, tsc... Ah, não sabe o que tá acontecendo no Brasil, se liga, manow!!! Seja au pair, mas não seja alienada. Links na página do Amiga do Tio Sam no Face. 

Beijos, amigos!

8/04/2013

A dona inveja tem Facebook!

Olhem, sempre passo aqui no maior astral, dizendo para que vocês façam o melhor para tentar ser feliz... Porém, quem precisou do socorro esses dias fui eu e uma das meninas, a Lena, me deu uma mão. Cara, tentar ser feliz é buscar ver o que há de melhor em cada situação. É fazer o que se pode para tirar o melhor proveito das oportunidades. Eu costumo pensar que ser feliz é um estado de espírito antes mesmo de ser materializado fisicamente. Veja, por exemplo, o seu caso. Você está ou estava no Brasil e a sua realidade não estava assim tão "colorida". Será que não estava realmente ou você simplesmente não conseguiu ver as cores? Olhar tudo de um ângulo diferente? Gatx, porque se você tinha "a faca e o queijo" na mão aqui, por que não deu certo então? Embarcar no programa de au pair vai te trazer felicidade? Pode até ser que traga, se você estiver disposta a ver o melhor de cada obstáculo. Daí, as pessoas têm a péssima mania de sair do Brasil achando que tudo irá ser cor-de-rosa, igualzinho contos de fadas. Desiste. Se você não sair daqui COM VONTADE de mudar e de "fazer acontecer", o programa sozinho não fará milagres. 

E continue carregando essa vontade de ver as coisas de ângulos diferentes e de entendê-las com você. E foi o que eu esqueci de fazer semana passada. Eu fiquei tão envolvida em umas mensagens que recebi lá no inbox da página que esqueci de ver o lado bom das coisas. Até pensei em largar tudo. Apagar o blog e a página do Face e sumir. As mensagens são, em sua maioria, pouco explicativas. E sempre me apontam pessoas que não gostam de mim e que fazem "fofoquinha" nos grupos secretos. On the other hand, as meninas que são apontadas sempre me trataram bem no grupão. Aí você fica sem saber em quem acreditar ou o que fazer. Continuar com essa bagaça? Parar? Esses dias, eu postei que sou dona da página que leva o mesmo nome (por que, né? Oi?) e a amiguinha lá disse que não sabia, isso tudo no grupão... 2min depois, alguém me mandou inbox na página dizendo que a menina vivia falando mal de mim no grupo secreto. Hum... como faz? Acredito em quê? [Não estou julgando nenhuma das duas.. só contando o que aconteceu...]
Afinal, nenhuma delas paga as minhas contas...  


so why do they worry so much? O mesmo vale para a rencaaaaaaa de pessoas que fica querendo palpitar na sua decisão de ser au pair. Você conta para "azamiga" da facul e toma pedrada. Você conta no trabalho e "geral duvida". Você conta para as vizinhas e a rua toda escuta que tu vai virar "empregada internacinal"... Me diz: do que adianta tu contar para todo mundo? Alguém vai te acolher/incentivar? Se houver uma alma que possa te dar a mão, então converse com ela. Evite se expor nos nas redes sociais. Se você quer acabar com seu namorado, faça de coração. Resolva com ele. Deixe metade do mundo auperiano de fora. Quando você reclama nas redes socias sobre sua host family que é má, você só recebe PATADA. Se falar que a host family é massa, ganha PEDRADA. Se falar que a kid é legal, VOADORA na CABEÇA. Se a kid for enjoadinha, ganha PITOMBADA. Ahhh guarde para você, fia! Muito mais vantagem. 

Essa guria que me ajudou, me jogou uma luz: "who cares? Não é mesmo!" Ahhh deixa para lá. Meu objetivo nunca foi agradar a todos. Não, óbvio que não! Mas eu já estava sofrendo com uma censura injusta e covarde. "Querida, os seus post estão sendo apagados porque não tem nada a ver com o programa de au pair!" [aliás, isso não é uma crítica à adm, não, viu?! Ela foi muito educada e gentil...] E tive posts apagados do nada. Olha, tudo que posto é sobre o programa. Em grau de importância variados.... Como piada ou como prova da realidade. É coisa do programa, sim! Problema é que quando não agrado essa pequena minoria de meninas, sofro consequências. Todos os meus posts cont na página do Amiga do Tio Sam no FB. Se são críticas ao grupo, dicas de inglês, frases de apoio ou outros assuntos relacionados ao programa, é escolha minha. E se eu compartilho, eu sei que podem gostar ou não. Aí, é bem fácil. Leu e não gostou, PULA PARA O PRÓXIMO. Você não é dona da verdade. Você não tem que corrigir os outros e consertar o mundo. Talvez seu problema seja apenas INVEJA... Inveja da coragem que os outros têm de expor seus sentimentos, coragem que têm de ajudar ao próximo, coragem de mudar o que pensam, coragem de escrever fora do anonimato... co-ra-gem gera in-ve-ja.... deal with yours!

Me perguntaram também porque que, depois de 7 anos, eu ainda continuo ajudando, participando, de certa forma, do programa. Simples: eu gosto. Eu gostei do programa e acredito que todos que participam crescem de um jeito ou de outro. Ponto. Não, não estou presa a um passado cor-de-rosa, fadada à minha realidade triste. Pelo contrário. A minha vida no Brasil é muito boa. E isso também não é uma "lá está ela se justificando sem justificar"... rsrsrs pelo contrário. Minha resposta é dada com leveza e simplicidade. Não ligo em falar sobre isso. E acredito que faça bem poder esclarecer....

Sabe o que eu penso: que cada um no seu quadrado é mais vantagem. Se você não tem nada de bom a dizer, fique na sua! Se você vai falar alguma coisa, seja gentil. De "donos da verdade" e "profundos moralistas" o mundo está cheio. Seja humano. Humano como a colega que me deu a mão semana passada e disse: "não liga, Tarci. Continua. Eu cheguei aqui porque tive a sua ajuda". É. No fundo, ela tem razão. 

Cheiros! 

7/11/2013

E não acontece só com você!

Sim, estou falando de sumir do blog por umas semanas. Não. Não acontece só com você. Acabou de acontecer comigo, mas eu tenho bons motivos. Gente, final de semestre foi uma loucura, mas super valeu a pena curtir os meninos durante os últimos dias. Confesso que já tenho saudades de boa parte deles. Assim, entregar as notas, arrumar as salas e corrigir os cadernos foi só o começo. Hahahaha Eu ainda fiz presentinho de final de ano para eles e uma cartinha. Eu até criei um blog para mantermos contato. Ahhh eu gosto dos meus 52 kids.

Mural do clube de Leitura. Vocês podem fazer na casa da Host Family.
Em cima fica o nome da criança,
no meio, o desenho (o que ela entendeu sobre o livro) e embaixo, o nome do livro, o autor e a nota.

Vocês não têm noção do trabalho que é organizar os cadernos em casa!

O que mais? Bom, óbvio que a UnB me manteve ocupada a outra metade do tempo e eu mergulhei com todas as minhas forças, que não eram muitas, no projeto final de uma matéria chama Expressão Oral 2 - com o best professor ever- e apresentei o trabalho hoje. O tema era Death in Different Cultures e eu descobri coisas bizarras como a tradição de tirar fotos de pessoas mortas, como bebês. 



E essa é uma prática comum nos EUA também e data de 1837 (começo da Era Victoriana). Teve uma au pair que postou que a host tirou fotos de vários babies que morreram depois do parto... E eles eram enterrados com os olhos abertos, pois eram crianças inocentes e precisavam "achar o caminho"... Descobri que o povo do Tibet corta seus falecidos em pedaços e entrega aos abutres (vultures) para que eles sejam comidos (vídeo abaixo-TENSO). E descobri que o mais importante nisso tudo é resgatar o valor de rito de passagem que a morte tem e de como é bonito saber que o espírito continua. 



Eu também cortei o cabelo, fui comer sushi com meus alunos da Embaixada da Turquia e fui ao show do Renato Russo Sinfônico, que gostei demais. Ahhhhh PRE-PA-RA: comprei o ingresso do show da Beyonce e tals. Hahaha ALEGRIA! E o bafão: show do Caetano aqui foi R$ 1.600 a mesa. Afffff... Não sei na cidade de vocês, mas aqui é um absurdo. 

Sushi


E vocês? O que vocês tem aprontado/feito?
Beijos,
T.

6/21/2013

Manifestações no Brasil: eu fui!



Hoje eu fui ao protesto em Brasilia. Hoje, no meio da minha aula das 20h, eu fui questionada para que a aula de português fosse "na rua" e assim foi. Saímos das quatro paredes e fomos ao protesto.


Eu vi pessoas determinadas, cheias de vontade de mudar o cenário político nacional segurando placas e cartazes pela paz e pelas mudanças contra a corrupção. Todas pintadas e com muito sorriso no rosto, estampando a esperança em ver o país mudar para melhor.

Mas eu vi também o outro lado da coisa... Eu vi bombas serem jogadas contra os policiais/militares e vi pessoas dispostas a provocá-los. Vi pessoas que eram/são leigas às causas dos protestos, usando da violência por nenhum motivo. Eu fiquei muito triste e com medo de que o meu país entre em uma grande guerra civil. Não me interessa se os "vândalos" foram "plantados" por grandes empresas ou partidos políticos, essas pessoas podem destruir um movimento tão bonito e podem, ainda, machucar os manifestantes.

Eu não sei como podemos fazer para separar esses manifestantes "mais revoltados" dos protestos. Hoje, a multidão de Brasilia tentou sentar no chão, mas com as bombas explodindo ficou realmente complicado. Será que a multidão deveria tentar segurar esses malucos e entregá-los a polícia com as próprias mãos??

Uma coisa é certa: precisamos de uma liderança organizada que leve som, microfone e projetores. Que saiba conduzir o público. E se você disser que os participantes não precisam ser conduzidos, eu te digo de volta: guiados então. Eles precisam saber para aonde vão e o porquê de estarem indo, pois todos têm colocações diferentes, mas é preciso ter um foco. É preciso organizar as reivindicações. Uma coisa por vez.

Outra coisa que é certa: líderes (especialmente do movimento estudantil) devem assumir as negociações. OU que o povo grite em coro, reivindicações em uma SÓ voz. Uma voz de ordem nacional. Porém, devemos ter uma lista de prioridades:

1- Retirada imediata dos cargos os políticos que já tiveram seus mandatos cassados em qualquer tempo neste país. Sem possível, SOB NENHUMA HIPÓTESE, a reeleiçãos. Ou seja: para político corrupto não haverá 2 chance. Fez besteira uma vez, NUNCA MAIS PODERÁ SER ELEITO;

2- Arquivamento permanente da PEC 37;

3- Redução dos salários de TODOS os representantes do governo (ministros, senadores, deputados, etc) em 60% e perda DE TODOS OS BENEFÍCIOS, como: seguro saúde (deverão pagar plano de saúde como todos nós), auxílio moradia etc; E com seus filhos em escolas públicas.

4- O fim dessa "bolsa Copa do Mundo". Políticos (ministros) que queiram viajar para os jogos da Copa, que paguem as suas próprias passagens. E se estiverem trabalhando durante os jogos, que as suas diárias sejam em alojamentos do exército. Afinal, eles já irão de carona com a FAB mesmo.

5- Um piso salarial NACIONAL para as categorias de base da rede pública (médicos, enfermeiros, professores, policiais, bombeiros, etc) de 6 salários mínimos + plano de carreira e jornadas de 30 horas semanais.

6- Que a Tarifa Zero em ônibus, trens e metrôs seja válida nacionalmente.

7- Investimentos em educação, segurança, transporte e saúde (nos padrões FIFA, claro!);

8- Uma completa reforma da MALHA VIÁRIA NACIONAL, com a duplicação (ou triplicação) de todas as BR's e com a construção de paradas obrigatórias para caminhoneiros e turistas a cada 300km.

E deixo esse post em aberto para que todos os brasileiros possam contribuir. São inúmeros os nossos problemas, mas já provamos que temos força e vontade para resolvê-los. COMPARTILHEM essa mensagem para que todos possam deixar a sua contribuição nos comentários... Então, pessoal, o que mais precisamos mudar, pedir ou reivindicar?? E "vamos pra rua"! E vocês? Foram? Como foi? Tem fotos? Criei uma página... visitem... compartilhem... mandem as fotos!!




6/07/2013

Para aonde vão as borboletas

Eu não sei onde o mês de maio foi parar... Na verdade, eu não sei nem onde meu chão foi parar hoje. Mas eu tenho um palpite... Meu chão, assim como um pedaço do meu coração, foi parar aonde vão todas as folhas que caem no outono, foi parar aonde vão todas as gotas de chuva que a terra bebe, foi parar aonde o sol vai quando nos deixa, foi parar aonde as nuvens dançam, foi para onde voam as borboletas, foi parar aonde esquecemos alguns dos nossos sonhos de criança. Meu chão e meu coração estão juntos em algum lugar entre o cheiro do sorvete de sapoti e a música tema "do Zorro", no meio de um perfume suave e de muito carinho dado no colo. Não há necessidade de precisar esse lugar, assim como não há necessidade de definí-lo. Os pacíficos sabem dos traços que compõem a sua arquitetura e os bons o conhecerão de perto, sendo essa a única certeza que temos. Eu assumo que por muitas horas acreditei apenas em minhas lágrimas. Por muitas horas chorei pela falta de compreensão no "súbito" e pela falta de palavras para explicar tudo que fervia dentro de mim. Eu queria colocar cada pensamento para fora, mas as palavras turbilhavam em meu estômago e tudo era traduzido em lágrimas. 



Eu sei que saí de Brasilia às 10:45 e que fiquei umas 20h dentro de um avião. Eu não sei precisar se levei 20min do aeroporto de Fortaleza direto para o cemitério, ou mais umas 50 horas. Eu não lembro quem me abraçou primeiro. Também não lembro quem me segurou quando me aproximei dela. Mas uma coisa ficou tatuada no meu coração: amor de familia é imensurável. Quando eu cheguei e ganhei abraços, cada um dos meus familiares que estava lá, colocou a sua dor no bolso e foi me amparar. Foi me ajudar a segurar a minha dor que machucava assim como machucam até as dores das coisas que não entendemos. [Pensamentos traduzidos em lágrimas]. Abraços. Palavras de conforto. [Pensamentos traduzidos em mais lágrimas]. Colo. Carinho. Água. Calor. Mais palavras de conforto. [Mais pensamentos traduzidos em lágrimas]. E em mim, a vontade de falar, de gritar e de fazer as coisas diferentes, mas não havia jeito. [Outros pensamentos traduzidos em lágrimas]. Me calei e me achei em mim e nos outros. Não havia motivo para me procurar na vida agora, me procurei, então, só naqueles que a traduziam em sentido completo para mim: em meus familiares e amigos.

Eu devo ter ficado em pé ao lado dela uns muitos minutos. Eu tinha um monte para dizer. Eu só queria agradecer e me desculpar por ter chegado tarde...Mas, poxa, vó, a senhora precisava sair sem nos avisar assim? Partir pela tangente? A senhora estava tão bem... Eu fiquei ao seu lado, pois queria agradecer, viu? Por todas as vezes em que a senhora me acolheu em sua casa, por todos os aniversários que me ligou, por todas as vezes que ficou orgulhosa por alguma-pequena-coisa que fiz, mas que a senhora transformou em algo maior e me fez sentir grande; por todas as vezes que me deixou feliz por eu ser quem sou e por ter cuidado tão bem da família. A senhora será sempre nosso elo e nos manteremos unidos como a senhora nos ensinou. [lágrimas e pensamentos] Vó, se a senhora tivesse visto o quanto (ainda) sentimos a sua partida... saberia o quanto queríamos poder te dar mais um abraço e te ver sentada na sala em sua cadeira de balanço. [lágrimas apenas]. E assim, em pé ao teu lado, eu fiquei com você até o sol se esconder. Eu te disse "segredos" bem baixinhos e te dei um beijo. Fiquei ao teu lado até a senhora encontrar fisicamente quem já nos faz falta. Eu queria ser fortaleza para que a senhora visse em mim a certeza de que tudo terminava bem. Na verdade, vó, não termina, tudo continua(mos)... Você é em nós. 



Dessa maneira, ver a senhora partir com 92 anos, lúcida, cheia de vida e cercada de carinho tem sido o nosso consolo. Nós sabemos que a senhora partiu sem dores e cercada de toda atenção que podíamos oferecer. Sabemos que a senhora foi guerreira e que, de algum modo, estará sempre "olhando por nós". E depois de ter escrito tudo isso, vó, entendo porque a senhora "partiu sem avisar".... Nenhuma lagarta avisa quando vai virar borboleta. Ela simplesmente vira e voa. É mais fácil assim. Afinal, chamar atenção para algo tão bonito pode causar inveja nos que ainda são lagartas. Somos lagartas, vó. As suas lagartas. E continuaremos lagarteando até que chegue a nossa hora de voar. A vida é assim, vó, um grande e encantador mistério colorido. Tem dias que traduzimos nossos pensamentos em lágrimas e há dias em que conseguimos caçar as palavras que voam junto com as borboletas e colocá-las "no papel". Assim, quem sabe, essa mensagem possa parar aonde vão as folhas do outono, as gotas de chuva ou as vós-borboletas da gente. 

Vovó Adamir 20/12/ 1921 - 06/06/2013

6/02/2013

A Corrente-Do-Bem

A Corrente do Bem surgiu de uma mega vontade de mandar toda a energia positiva do mundo para as meninas que sofreram um acidente de carro lá nos EUA. A Mari, a Gigi e a Lalá se machucaram um bocado e estão em tratamento. Mas o acidente delas não é o motivo desse post, né? Oi? Até porque eu não tenho detalhes.. E mesmo que tivesse, não nos cabe comentar sobre essas coisas. Assim, esqueçam isso e foco nos recadinhos legais... Eu não sou amiga das meninas... E estou estudando uma maneira de fazer com que os recados sejam lidos por elas. Se alguém souber de alguém que sabe de alguém que conhece alguém que é amigo delas [rsrsrsrsrsrs], por favor, deixe ai nos comentários, né? Vou colocar alguns aqui...Mas o resto está no álbum Corrente do Bem lá no Amiga do Tio Sam no FB. Confiram!

Mayara mandou esse! :)
A Cris Cecon mandou esse! 

Bom, como eu sei que "haters are going to do what they do best, hate", já digo logo que não ligo. Vão me chamar de quê? Alguma coisa nova? Tipo: sonhadora? Super novo, hein?! Hahahahaha só que Não. Eu acredito em um mundo bom. Um mundo em que podemos nos ajudar, sem nos matarmos por qualquer coisa. Por isso, "haters" podem falar que é "tolice" ou ainda "bobagem", que o recado está dado. Eu não ligo... E acredito que as meninas que mandaram os recadinhos também não... Falando nas lindas que já estão participando... muito muito muito obrigada! :) De norte a sul, de leste a oeste, vocês foram 1000. Vocês fizeram something amazing and very kind. Eu recebia os recadinhos na maior alegria e no maior entusiasmo. Imaginem "as donas" dos recadinhos... Espero de todo coração que elas gostem. 

Não só nesse caso! Estou falando no geral. As pessoas podem ser mais humildes e doces, sim! É só querer.

Ahhhh e quem quiser participar, por favor, ainda há tempo. O inbox da página é todinho de vocês. Peguem seu papel, escrevam a sua plaquinha, tirem a foto e enviem pelo inbox do Amiga do Tio Sam no Face. A ideia é que as meninas, a Gigi, a Lalá e a Mari, possam ler essas mensagens todos os dias... E possam buscar um pouco de força e carinho nas palavras e nos gestos de vocês e, que com isso, fiquem firmes e fortes! 

**Recado especial para vocês: Gigi, Lalá e Mari- Adotei esses apelidos para protegê-las de qualquer dor de cabeça que o uso dos nomes pudesse dar: meninas olhando o FB de vocês e tal. A ideia não era falar do acidente em si, mas mandar toda a energia positiva que vocês pudessem receber. E energia boa nunca é demais, né? Eu passei pela mesma coisa- perdi o chão e o rumo- quando sofri um acidente de carro nos EUA, fraturei a coluna e precisei voltar para fazer tratamento no Brasil. Gostaria que vocês soubessem que dói muito, mas o crescimento pessoal de vocês será proporcional a dor. Gostaria de dizer que a dor e a tristeza irão passar também. E, um dia, as peças do quebra-cabeças se encaixarão e vocês entenderão os planos Maiores. Não, desculpem, esse episódio vocês não irão esquecer. O corpo de vocês se encarregará de lembrar. :( Mas posso dizer que além de mais fortes e preparadas para essa luta que é a vida, vocês saberão que são "duras na queda" e saberão que foram feitas como bambus- que se retorcem, se balançam, mas não se quebram jamais. Toda sorte na fase nova e muita força! Fé que as coisas se ajeitam e saibam que estamos felizes por vocês estarem bem. 

And you, reader, what are you doing to change the world around you? We have started! And we are many building a world free of hate. Come and join us!

5/23/2013

Super Criativa!!

Oiiii, meu povo lhyndo do core!!

Semana passada, eu fiz uma noite de jogos lá na página. Em um dos jogos, a dona da resposta mais criativa, com mais LIKES, ganharia uma "supresinha/momento especial" do blog. E a ganhadora foi a simpática Monaliza Reis, que escolheu ser entrevistada pela página. Conheçam mais da Monaliza e conversem com ela sobre as suas dúvidas e sonhos também. 



Oi meninas, sou a Monaliza Reis, tenho 27 anos. Meu niver eh num dia super especial, 24 de dezembro e sempre ganho dois presentes! Sou de Capricornio, nao sei se tem muito a ver, mas sou teimosa, persistente, carinhosa e dedicada. Adoro batom vermelho, quem me conhece sabe que eh minha preferencia. Me formei em Letras e tambem fiz tecnico em Hotelaria. Adoro me arrumar pra sair, mas nao sou de frescura com cabelo e maquiagem, por isso nao uso base, mas nao dispenso uma boca vermelha bem marcada e rimel. Acho que ja eh o suficiente, ja que somos todas lindas!! Sempre sorrio para tirar fotos e adoro cozinhar, reunir as brazucas para um jantar brasileiro e jogar conversa fora. Sinto saudade dos meus pais, minha irma, meu irmao e meus gatos lindos que estao no Brasil, mas estou feliz aqui e aproveito cada dia como se eu estivesse na escola da vida e que preciso apreciar cada momento e levar comigo todo o aprendizado para sempre e ser uma eterna gerreira e sonhadora! Nasci em Uberaba (Minas Gerais), mas moro em Vinhedo (Sao Paulo) por anos...

Eu passei meu primeiro ano de Au Pair em Weston (MA) cuidava de 3 kids, girls 6 e 8 e boy 10. Depois fui pedi rematch e fui para Chester Springs (PA) cuidei de 2 kids, boy 10 e girl 12, mas nao tive muita sorte. Ao inves de pedir mais um rematch eu decidi sair do programa e encarar uma super nova aventura! Vim morar com o meu love Gabriel Jay que conheci no POF (Sim, tive sorte no site!!!) [Hahahaha sambando na cara das solteiras] mes passado! Estamos bem desde entao e agora estou a procura de cursos em alguma faculdade aqui na regiao. Nao tive muitas oportunidades para viajar ano passado, fui para DC numa das semanas de ferias e na outra eu fui para o Brasil uh-huh!! Ah, tambem fui muito para New Hampshire, NYC e nao saia de Boston!! Quero investir meu tempo agora nos estudos e no meu futuro. Nao guardei dinheiro, mas tambem nao passei vontade! Comi em lugares bacanas, fiz passeios lindos, bati muita perna com as amigas, gastei muitos salarios da semana nas lojas da VS e Forever21 e nao me arrependo de nada que fiz. [Parabéns pela coragem e boa sorte!]

Meu maior sonho eh ser interprete e ter minha familia com muita saude e sempre feliz! Quero conhecer aqui nos EUA o Grand Canyon, Las Vegas, Disney, Chicago e onde mais me der vontade e for legal. Fora daqui eu quero fazer aquele super tour pela Europa e passar pela Escocia e Irlanda tambem. No Brasil quero conhecer bem o Nordeste, o Sul e o Norte... O Brasil todo rsrs


Minha maior licao do programa foi saber que eu tenho sim minha independencia e eu consigo alcancar meus sonhos e ter paciencia para esperar as coisas acontecerem no seu momento certo. Meu idolo americano eh o Nicholas Cage, podem dizer que ele fez muitos filmes ruins, mas ele eh do tipo de ator que escolhe os trabalhos de acordo com o personagem e nao com o que esta na moda, por isso eu digo que ele tem performances unicas em cada um de seus papeis e sempre me surpreendo com suas atuacoes.
Eh dificil dizer um livro favorito, li tantos rsrs prefiro os de biografia, non-fiction, espiritas e livros sobre guerras. A mesma coisa digo para os filmes, assisto tantos que nem lembro os nomes. Tambem gosto de Series: The Tudors, Sex and the City, Walking Dead, Band of Brothers, One Tree Hill... Ah, nunca gostei de Novelas!


Um grupo do Facebook que gosto muito e eh divertido e engracado, alem de interativo eh "Amiga do Tio Sam Au Pair".[Hahahaha valeu, menina!! Só para esclarecer, eu não pedi para ela escrever nada não, viu?! :D Mas a página agradece a preferência though..] Vale a pena tambem confeir "Au Pair Confessions" para nos fazer sentir que tem gente em situacao pior que a nossa e tambem muita au pair louca varrida e ingrata!! "Au Pair da Depressao" eh super hilario!! E tem um outro que ajuda muito as meninas "Au Pair", esse eh bem grande.


Eu sinto falta de comer o Cheetos de bolinha [Hahahaha], da casquinha do pao frances fresquinho e dos bolos das Sensacoes Doces, de fazer depilacao, unhas, cabelo, massagem.. todo mes!! Posso dizer que tenho me virado muito bem, e eu nao deixo de me cuidar por isso. Mas o que eu realmente sinto falta eh de abracar minha mae, de assistir filmes de guerra e acao com meu pai, de encher o saco da minha irma, de pedir carona para o meu irmao, de apertar meus gatinhos, de brincar de bolinha com a cachorrinha. Tenho essas saudades, mas nao vejo isso como o fim do mundo, pois eu sei que eu cresci e que sempre terei o amor e o apoio da minha familia em todas as decisoes da minha vida. O meu maior medo eh de perder os meus pais... sei que todos partimos dessa vida, mas nao quero pensar nisso agora!

Um recadinho para as meninas que ja sao au pair: NAO tenham medo de pedir rematch se vcs nao estao felizes com a familia. E se nao der certo, entre em rematch de novo! O maior passo ja foi dado (o de embarcar para ca e largar tudo para tras), entao nao tenham medo, receio, comodo, preguica ou whatever. Arrisquem e sejam mais felizes e aproveitem a oportunidade!! Outra coisinha, ninguem eh perfeito e a Host Family nunca vai mudar, entao vc eh quem tem de se adaptar ou tirar a bunda do lugar.[Hahaha fato!!]


Para as meninas [Hahahaha e meninos tb, né?] que serao au pair: sejam persistentes e pacientes, o processo pode ser demorado. Nao se desesperem e facam mil perguntas para a familia e nao tenham vergonha de se expressarem. Escolham a familia de acordo com a afinidade, e nao por causa da localidade e quantidade de kids. Sejam espertas nas escolhas dos cursos e aproveitem seu tempo para sempre fazerem coisas novas, visitar lugares e muitas amizades! NAO fiquem em casa o tempo todo que estao de folga, se estiverem homesick nao fique muito tempo no skype e coma muito chocolate e bata perna ate cansar!! Faca uma listinha das coisas que vc quer conquistar aqui e de-se o prazer de aproveitar cada momento de diversao, mas com MUITA responsabilidade e sempre respeitando seu corpo e suas vontades e tambem seu horario de trabalho. 

Um super beijo para todas vcs!  [para vc tb!!]
Me add, caso queiram conversar mais comigo
Facebook: monaliza reis
Skype: monalizamreis
monalizareis@yahoo.com.br

Ahhhhhhhh antes que eu esqueça!! A página Amiga do Tio Sam no Fb começou uma corrente do bem!! Uma corrente da solidariedade. É muito muito fácil participar. Quem tiver interesse de fazer 3 pessoas sorrirem, mandem inbox na página do FB dizendo:"eu quero participar da corrente solidária de sorrisos"!! Esperamos vocês!! E, se você está dando mole aí, só comendo bolha, chama a Monaliza para conversar!! Fazer amigos é uma parte vital do programa!!


Beijos,

~T.