12/25/2012

O primeiro Natal em Terras Alheias

Bom, primeiro, feliz Natal, pessoal! :) Eu desejo um Natal de Luz, Paz, Amor e muitas alegrias para todos vocês....

Hoje, aproveitando a data, vou contar como foi o meu primeiro Natal em solo americano. Lembro como se fosse ontem... minha cara de SUSTO quando precisei trabalhar dia 24/12. Hahahaha. Levantei com o baby kid na minha porta, pedindo suco. Lindamente pensei: é Natal. Feriado. Só que não. hahaha Tá minha host apressada bem atrás dele (sim, eu trabalhava de pijama mesmo) com pasta e papel na mão, já se despedindo de mim. Eu falei: Feliz Natal, e ela disse: Natal é amanhã. E eu: O.o Oi? Como assim? "No Brasil, a gente faz um jantar na noite do dia 24 e tal..." e fui explicando... Lá na casa do 1 ano, eu fiquei muito tempo sem ter schedule fixo. Era mais ou menos assim, os hosts precisavam, me avisavam na noite anterior e a gente se organizava. Como eu morava no meio do nada com o lugar nenhum, tava tudo FINE. Eu nem ligava. Dai, no dia 24, eu assustei. Achei que não fosse trabalhar. A host vai e explica que todos eles iam. Mas que ela ia voltar mais cedo e, se eu quisesse, poderia sair. Continuou explicando como eram as celebrações dia 25 e caiu fora pela porta branquinha de neve da cozinha. Eu peguei o baby calmamente, entreguei a mamadeira com suco, liguei a tv e deixei ele vendo Dora. Dai, fui trocar de roupa, escovar os dentes e tomar café também. 

Nesse meio tempo, a ficha foi caindo. Caindo nada, escorregando mesmo. Na dureza. Então, não haveria festa/jantar/comemorações dia 24? How sad! Me senti enganada. Traida. Mas eu estava na cultura deles e haveria de encarar tudo na boa. Sem cara feia. Sem dor de barriga. Mas não poderia deixar isso acontecer, sem mostrar como era o Natal para a gente também. Fiz um macarrão de noite. Disse que íamos comer juntos, pois já era Natal no Brasil e eles toparam. A host fez um prato com frango também e eu falei que no Brasil, a minha familia já estaria celebrando. Depois, eu cai fora para o mall. Ainda fui comprar umas lembrancinhas que estavam faltando. Voltei, me tranquei no quarto e empacotei tudinho. :D 

Na manhã seguinte, acordei com a kid#2 batendo na minha porta e me chamando, pois Santa tinha deixado presentes para mim também. Fui mega tímida para a sala, que estava COBERTA de pacotes. Era muita coisa mesmo. [tem foto no fotolog. Link ao lado] Abri o que a kid me entregou: meias. Depois, o kid#1 me passou mais outro embrulho, lá do outro lado da sala: um dvd. Todos os presentes com nossos nomes e cartões do Santa. Eu falei para a host que tinha coisas para as kids também e ela disse para eu entregar na hora do almoço, pois de manhã seriam apenas os presentes do Santa. Ok, pensei. Bem na hora que minha Kid#3 me atira mais um pacote: pijamas. Hahahaha Meus favoritos. Coleciono até hoje. E a manhã seguiu. Por muitos minutos assim: em meio aos papéis rasgados e à muita festa com brinquedos e roupas novas. Ou contrário do que é para a gente, lá eles ganham muitos presentes simbólicos junto com o que pediram ao Papai Noel: pipoca, dvds, adesivos, bloquinhos de papel etc. coisinhas da DollarStore (onde tudo é U$1).

Na hora do almoço, fomos para a casa da Gradma (vovó). Era só atravessar a rua. Eu já estava pronta, mas enrolei um pouco e esperei eles sairem primeiro. Juntei todas as coisas que eu tinha comprado em uma sacola e fui logo atrás. Comprei, ao todo, 13 presentinhos. Comprei pros tios, avós, primos etc. Sim, foi todo o meu salário. Mas eu nunca me arrependo de arrancar um sorriso. Rsrsrs.. E, por favor, né? É um ano apenas. Melhor participar de tudo. Atravessei a rua, todos já haviam entrado, entrei e fui para a sala também. Coloquei a minha sacola no chão. A vovó começou a distribuir "o almoço" (eram umas 4pm. Já era jantar+almoço juntos..rs) e eu me servi de purê de batatas, peru, molho do peru, salada e eggnog. Minha primeira vez tomando essa bebida e todo mundo olhando para a minha cara. Hahahahaha dai começou a chuva, melhor: TEMPESTADE, de perguntas: "Tarci, como é o Natal no Brasil?", "Como vocês têm um Natal sem neve?"... rs.. Essa foi a mais legal. Lembro até hoje da vovó falando: "o Natal deles que é certo. Baby Jesus nasceu no deserto."hahahaha Perguntaram o que a gente tinha para o jantar e muito mais. 



Dai, na hora da sobremesa, a vovó nos chamou para a sala de jantar e começou a entregar os presentes. Chamou todos nós, um por vez, para buscar um cobertor que ela bordou especialmente para a gente. O meu é roxo, tem o Mickey e o ano que eu morei com eles bordado no canto direito. Tenho até hoje. Fica ao lado do sofá aqui de casa. Quando todo mundo trocou presentes, eu falei bem tímida:"I just want to thank you all for being so nice to me" e fui entregando as lembrancinhas. Não esqueci de ninguém. E fiquei tímida que nem uma-coisa-muito-tímida. Hahhahaha. Inventei que a minha mãe ia ligar e voltei para casa. Esperei, esperei, tomei ar e vi que seria inútil ficar ali. Afinal, quantos minutos iam durar essa ligação? Atravessei a rua novamente e voltei para a casa da vó. Algumas pessoas tinham ido embora e os mais novos já tinham "capotado" no sofá. Deitei no chão da sala e coloquei um filme no dvd. Ninguém percebeu que eu tinha ido, voltado e estava deitada lá até que uma das kids me pediu suco. A hosta falou que eu estava off e eu disse que não tinha nenhum problema. A kid não pede suco achando que você é uma escrava ou empregada dele. Ela pede suco porque sabe que você é a pessoa que a ajuda em caso de necessidade. Como não sou fresca e sou pau para toda obra, levantei, peguei o suco para nós duas e deitei com ela no tapete de novo. Ainda fiz pipoca. Kid apagou rapidinho. Os host foram voltando para casa e eu fiquei lá... largada no chão. Vi uns três filmes, peguei minhas coisas e fui para casa. Encontrei mais presentes em minha cama: um edredon da Hello Kitty (que me deu alergia e foi devolvido), um som (que eu colei váááários adesivos nele) e raspadinhas da loteria (em que eu ganhei 15 dólares). Agradeci por tudo e fui dormir. Fui dormir pensando que havia sobrevivido ao primeiro Natal em Terras Alheias. Que havia trabalhando dia 24, ajudando durante a festa do dia 25 e de que tudo havia valido a pena. Afinal, eu estava vivendo o American Way of Life e não tinha sido fácil chegar até lá. Bom, melhor era aproveitar tudo mesmo do meu jeito sem frescuras e mimimimis. 

E vocês, como passaram o Natal? No Brasil? Nos EUA? Na Europa?
Beijosssss e I hope you have a wonderful Christmas, as merry as it can be. Deixei recado de FelixNatal na página do Amiga do Tio Sam no Face também. Assim: beijos em dobro. =)
Xoxo.

Nenhum comentário: