8/27/2012

Primeiro Dia na Casa da Host Family

Penúltimo dia de treinamento. Lá pelas 7pm. Pay phone. Au Pair training school- NY.

(chaaaaaaama, chaaaaaama, chamaaaaaa... atende na terceira tentativa! Ufa!!)
- Hello, K.! It's Tarci. Your au pair from Brazil. I am calling to remember you to pick me up tomorrow at the place you said you would be.
- Hi, Tarci!! Tomorrow? Are you sure? (Yeaaaah!!) Aren't you coming on Monday??
- No. I am at the training school already and tomorrow is when I should go to your house.
-Ok. I will pick you up! See you then. Bye!
- Bye.

(Frioooooo na barriga! Ela quase me esqueceu! Ainda bem que a cara-de-pau aqui ligou mesmo só para garantir o feijão! rsrsrsrs Ufa!!!)

Fui para o quarto. A minha roommate já havia feito as malas e partido há algumas horas, pois ia para um lugar mais longe. A gente tirou umas fotos da bagunça e ela foi embora, mas não lembro o nome dela ou a nacionalidade. Apaguei a luz e fui dormir tensa. Acordei mais cedo que o normal e fui tomar banho. O banheiro ainda estava vazio e eu esperei uns 5min entre lavar o cabelo ou ir com ele amarrado. Optei por lavar e chegar lá sem nenhum traço de óleo. Afinal, a primeira impressão é a que fica. Troquei de roupa e coloquei a blusa do Brasil. Voltei para o quarto, arrumei a minha cama (a de baixo no beliche), recolhi as minhas coisas na escrivaninha, no armário (não havia desfeito a mala, mas guardei o casaco lá) e olhei embaixo da cama. Só então fui tomar café. Não lembro o que comi. Não lembro nem se comi. Rsrsrs.. Devo ter comido, pois sei que fico tonta se não comer nada quando acordo. Voltei para o quarto, peguei a minha mala (Uma só. Grande. Não muito lotada), a mochila e a mala de mão e fui para o hall com todas as meninas. 

As vans iam chegando e o pessoal chamava o nome das meninas e confirmavam com elas a região para onde estavam indo. Uma a uma, elas iam colocando as malas na van designada (um moço apontava para que carro deveriam ir), se despedindo das colegas e seguindo viagem. Tinha gente chorando, gente tirando foto e tinha eu. Como diziam as minhas amigas da época: Tarci is always all over the place. Traduzindo: doidona. Aqui, lá e acolá. Abraçava as que estavam chorando, tirava fotos e me despedia de todas com sorriso no rosto. A minha van foi a última a partir com a galera de NJ, West NY and PA. Éramos umas 12 (acho!) e éramos deixadas em pontos escolhidos pelas familias: perto de malls, supermercados, schools e tal. Fiquei no carro umas 3h e nada da minha parada chegar. Estava ficando tonta. Só havia eu e mais duas no carro, quando o motorista chamou meu nome.
-Tarciana? 
-Yes?
-This is it for you! (mas não havia ninguém lá me esperando ainda... #desespero!)
-You are going to wait with me, right?!
-Sure. 

Espera! Espera! Como será que eles são? Espera! Espera! Qual será o carro? Espera! Espera! Meu Deus, 5min e nada ainda!! Espera! Espera! Acho que estou aqui desde ontem! Espera, espera e OPA! Uma mini-van verde, cheia de meninos e com uma mulher super fofa de óculos entrou no estacionamento do mall. Ela se aproximou da van, com flores nas mãos. 
-Hi, Tarci! (Ela sabe que eu sou eu, não outra menina! Ufa!) I am sorry we are late (a gente deve ter esperando uns 20min) but Louie had a road call. (Não sei o que é isso, mas tenho um ano para descobrir!, pensei.) The baby is in the car. This is kid number 2: Mia and this is number 1: Ethan. Come one, guys, say HI to Tarci. 
-Hi! Eu disse. A mais nova me abraçou, recebi as flores, mais abraços, me despedi das meninas que seguiram viagem com a van e fomos embora!

Entrei no carro. O baby e a pequena estavam no banco da frente, na cadeirinha, e eu e o E. fomos lá para o último banco (a mini-van tem dois bancos atrás + o maleiro). Eles me perguntaram como tinha sido a viagem, se eu tinha gostado da escola e agradeceram por eu ter ligado antes, pois eles achavam que eu chegaria na segunda... Rsrsrsrs.. Eu não entendia algumas coisas muito bem, então eu sorria e dizia SURE... rsrsrsrs! E a gente foi se entendendo e conversando durante o caminho. Até que eles ligaram o rádio e lá do banco de trás eu não podia ouvir quase nada. (FERROU!) Arrumei algo para fazer rapidamente: conversar com o E., que estava ao meu lado jogando DS. Hahahaha... Ele me respondia coisas simples do tipo: yes, Tarci, I like Disney. Or Yes, Tarci, I like Harry Potter. Ele me mostrou o jogo do DS e perguntou se eu gostava. Au pair que é au pair gosta!! hahaha.. Nessa hora a mãe dele estava nos observando pelo espelho e segurando a mão do host. Eles sorriram. Eu só entendi mais tarde.

Paramos para almoçar um pizza e o baby acordou. Preciso dizer que me encantei por ele na mesma hora? Que abracei, beijei, cheirei e já "tomei para mim"?? rsrsrsrs... Um amigo deles veio almoçar conosco e, nessa hora, eles me contaram que estávamos há 2h de casa. E eu pensei: "Maravilha! Mais uma era no carro!".. hahaha... Almoçamos pizza (para o meu primeiro choque cultural não havia ketchup!) e fomos embora. Os pequenos tiraram um nap no carro, o E. voltou para o game e eu fui olhando a paisagem. Eu estava no meio do nada e me aproximando do Lugar Nenhum. O estado de New Jersey tem duas coisas: corn fields e nada! hahaha... eu olhava e pensava: caracas! Onde é que eu estou indo, meu irmão? Entrávamos em uma road, saiamos em outra, até que viramos de repente em um estacionamento, na beira da road, e eu vi a minha casa pela primeira vez.



The purple house. Eu olhei e não acreditei: uma casa roxa, bem parecida com um castelinho, na beira da road, me esperava. Ajudei a tirar as malas do carro, peguei uma das kids pequena no colo e entrei em casa. WOW! Que que é isso, brother?! Um monte de coisa em uma pilha no canto, uma cozinha toda perfumada e a K. na minha frente, abrindo caminho. Ela botou o baby no sofá, pegou a pequena do meu colo e abriu a porta do meu quarto. 
-I hope you like it, Tarci. It's all yours. [mais tarde eu entenderia o sentido dessas palavras também].
Olhei o quarto rapidamente, mas pude notar: os lençóis eram novos, havia um armário no canto, um outro armário com um espelho e 12 gavetas (!!), um abajur da Hello Kitty e mais flores. 
-Yes, I do! It's beautiful. 
Ajudei a colocar as minhas coisas lá e subi para conhecer o resto da casa. 

Bom, na frente do meu quarto havia um banheiro (que eu dividia ocasionalmente com as kids) e ao lado uma cozinha. Do outro lado eram a sala de visita, a de jantar e o quarto de hóspedes. Ao lado do quarto de hóspedes havia uma escada e foi por lá que subi. Dei de cara com outro banheiro, mais 3 quartos, uma salinha com as máquinas de lavar e secar, outra sala de jantar e outra cozinha. A K. me explicou que deveriam ser dois apartamentos, mas que a vovó, dona do imóvel, havia juntado tudo. Havia ainda um 3 andar inacabado, que não podíamos ir. [Mas isso é assunto para outro post]. A gente lanchou e os vizinhos apareceram para me conhecer. Eu tinha levado uns colares e uns chaveirinhos do Brasil para eles. 2min depois que saíram, chegou o irmão dela e a família dele. Gostei de todo mundo, de cara! Era todo mundo vizinho e as kids dele, 3 também, estariam sempre por lá. Quando eles foram embora, a Katie disse que eu podia ir para o meu quarto, me organizar. Nessa hora, que fiquei sozinha, a ficha caiu e eu comecei a chorar. Chorar baldes. Entendi que estava longe (fazia nem ideia no mapa de onde estaria), que era tudo novo, mas que as pessoas eram legais. Amém! Alguns minutos depois, a pequena abriu a porta e me chamou para jantar e ver um filme. 

Eles jantam cedo. Comemos, ligamos a tv e deitamos pelos cantos da sala. Quando o filme terminou, eu entrei na net  e deixei um alô para a minha mãe. Depois disso, eu fui para o quarto, terminar de organizar as coisas. Os meninos já tinham ido dormir quando a K. entrou lá para me contar que tudo que estava no quarto era realmente meu. Eram presentes: os lençóis, o abajur, o cobertor, o porta-retratos e as canetas e bloquinhos de papel. Agradeci e disse que tinha adorado a casa deles. Então, ela disse que estava feliz por eu estar lá. Ela disse que o E. tinha me adorado e que isso era "raro". Me explicou que ele era uma "criança especial", me deu alguns livros sobre o que ele tem e pediu para eu ler. Eu fiquei um pouco sem reação, pois não havia nada disso no applic., mas eu estava feliz lá e resolvi seguir em frente. Ela me disse como tratá-lo e do que ele gostava. Eu não deveria ter problemas com ele, pois ele já gostava de mim!!  Sorri e disse que leria tudo!! Ela me deu boa noite e saiu. Não preciso dizer que deitei e levei horas para conseguir dormir, né? Estava numa animação só! rsrsrs... Queria logo que amanhecesse, pois iria conhecer o resto da família, que é enorme! Bom, mas isso é assunto para outro post! 

Beijos! E podem me dizer que tipo de assunto gostariam de ver aqui, ok?! Da chegada à casa da família já falei, como prometi. O que mais vocês gostariam ouvir??

****
Esse post deveria ter sido escrito tão detalhadamente há 6 anos, mas, como toda au pair depois que embarca, eu quase não tinha mais tempo para o meu blog! Bem, antes tarde do que nunca!! Rsrs... Porém, eu sempre tive diários e, embora me lembre de tudo em detalhes, tirei dele um relato que havia esquecido: a parte de ter visto um filme no dia em que cheguei!
****

7 comentários:

Daiane Leal disse...

Tarci, fiqueiiiiiiiiii tão feliz em saber que você está em uma excelente família, mesmo sem conhece-lá, digo isso porque moro na Irlanda, sou aupair aqui e estou em uma família que considero minha e vice e versa. Fico contente com boas histórias...e te dou um conselho...se doa o máximo que puder, vc está ai sozinha, se ficar doente, se precisar desabafar, se tiver feliz ou triste é com eles que você poderá contar...então faça o que for possível e não enxerque como exploração, afinal ai é sua casa. Se houver abusos mesmo você vai saber, mas eles mostraram ser bons desde o começo. Enjoy and I hope you'll always be happy!!

Nanny Micheletto disse...

Que post mais fofo..detalhado! Amo posts detalhados assim, porque eu imaginei tudo enquanto eu lia.. serio. Consegui ver até o seu quarto na minha mente! hahaha Mto bom, Tarci! O primeiro dia assim foi fundamental pra eu ter uma noção. Continue postando sempre =) Bjos!!

Carol Guerreiro disse...

Tarci, essa foi a recepção da host family que toda au pair sonha! Espero que comigo seja assim também!

Juliana Brandão disse...

Tarci adorei. fiquei imaginando qndo for a minha vez. Emocionante..Bjos Fica com Deus

Daniela Souza disse...

Tarci, que emocionaaante seu post!!! Ameii ler tudo isso, e fiquei feliz por você!!

Soooorte aí querida!!
Beeeeeeijos

Pamela Guimarães disse...

Adorei ser td detalhado tbm, por um momento me desliguei da realidade e me imaginei sendo vc. E que casa linda!!!

Clara Gomes disse...

Amei todos esses detalhes, amo esse blog. Tarci you rock :D